Logo

Sem depoimento de Wilson Lima, CPI aprova 23 novos requerimentos

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia do Senado, Omar Aziz (PSD-AM), disse na abertura da reunião do colegiado, na manhã desta quinta-feira (10), que vai recorrer do habeas corpus concedido pela ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF) , ao governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC). Amparado pela decisão, o governador não compareceu para depor ao colegiado para prestar depoimento hoje

Por Redação em 10/06/2021 às 20:05:58

O presidente da Comiss√£o Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia do Senado, Omar Aziz (PSD-AM), disse na abertura da reuni√£o do colegiado, na manh√£ desta quinta-feira (10), que vai recorrer do habeas corpus concedido pela ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF) , ao governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC). Amparado pela decis√£o, o governador n√£o compareceu para depor ao colegiado para prestar depoimento hoje.

Em nota, Lima justificou que n√£o pode se ausentar do estado, devido à onda de ataques ocorridos no Amazonas no fim de semana. Ele acrescentou que est√° coordenando uma opera√ß√£o em resposta aos ataques, que j√° resultaram em mais de 40 presos em todo o estado.

"Respeitamos a decis√£o, mas acredito que o governador do Amazonas perde uma oportunidade √≠mpar de esclarecer ao Brasil e ao povo amazonense o que de fato aconteceu no estado do Amazonas. O que aconteceu l√° n√£o é rotineiro. Faltou oxig√™nio, e o governador poderia explicar isso a todos", destacou Omar Aziz.

A decisão da ministra Rosa Weber recebeu críticas de senadores da base do governo. Para o senador Jorginho Mello (PL-SC), a ministra "abre a porteira" aos outros chefes de Executivos já convocados pela comissão. Outro senador, Eduardo Girão (Podemos-CE), que se identifica como independente, mas tem defendido o governo na comissão, disse que a decisão "enfraquece a CPI" .

Quebra de sigilo

Com a aus√™ncia de Wilson Lima, a reuni√£o teve 23 novos requerimentos aprovados. Nessa lista, est√£o os que pedem a quebra dos sigilos telem√°tico e telefônico dos ex-ministros Ernesto Ara√ļjo, das Rela√ß√Ķes Exteriores, e Eduardo Pazuello, da Sa√ļde.

Também ter√£o os mesmos sigilos quebrados o assessor internacional da Presid√™ncia da Rep√ļblica Filipe Martins, o empres√°rio Carlos Wizard e o virologista Paolo Zanotto. A secret√°ria do Ministério da Sa√ļde Mayra Pinheiro também teve a quebra de sigilo aprovada pelo colegiado.

Com essas medidas, a expectativa dos senadores é saber como se deu a atua√ß√£o do governo federal no processo de aquisi√ß√£o de vacinas e também investigar um suposto "gabinete paralelo" que daria conselhos sobre medidas de enfrentamento à pandemia da covid-19.

H√° ainda quebra de sigilos banc√°rio, fiscal, telefônico e telem√°tico das empresas PPR – Profissionais de Publicidade Reunidos, Artplan e Calia Y2 Propaganda, todas respons√°veis pela publicidade institucional do governo desde 2020.

Os senadores querem investigar a origem de suposto financiamento para dissemina√ß√£o de fake news sobre pandemia. A CPI também aprovou o requerimento do senador Eduardo Gir√£o (Podemos-CE) para convocar o ministro da Controladoria-Geral da Uni√£o (CGU), Wagner Ros√°rio.

Vídeo

Sem o depoimento do governador do Amazonas, uma das ideias era que a comiss√£o ouvisse hoje a grava√ß√£o em v√≠deo do depoimento da cardiologista e intensivista Ludhmila Hajjar à CPI. A grava√ß√£o foi feita ontem (9) à noite, em S√£o Paulo. Nele, a médica, que é contr√°ria ao uso da cloroquina no tratamento do novo coronav√≠rus, respondeu a perguntas enviadas previamente pelo relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL).

Depois de um debate acalorado entre os senadores e de amea√ßas de esvaziamento da reuni√£o, o presidente da CPI encerrou a discuss√£o. "Para n√£o haver exce√ß√Ķes, n√£o haver√° vota√ß√£o sobre a divulga√ß√£o", disse ele.

Quebras dos sigilos telefônico e telem√°tico aprovados:

Ministério da Sa√ļde

¬ē Francieli Fontana Sutile Tardetti Fantinato, coordenadora-geral do Programa Nacional de Imuniza√ß√Ķes (PNI)

¬ē Hélio Angotti Neto, secret√°rio de Ci√™ncia, Tecnologia, Inova√ß√£o e Insumos Estratégicos em Sa√ļde

¬ē Arnaldo Correia de Medeiros, secret√°rio de Vigil√Ęncia em Sa√ļde

¬ē Antonio Elcio Franco Filho, ex-secret√°rio executivo adjunto

¬ē Camile Giaretta Sachetti, ex-diretora do Departamento de Ci√™ncia e Tecnologia da Secretaria de Ci√™ncia, Tecnologia e Insumos Estratégicos

¬ē Fl√°vio Werneck, ex-assessor de Rela√ß√Ķes Internacionais

¬ē Zoser Plata Bondin Hardman de Ara√ļjo, ex-assessor especial

Laboratórios

¬ē Francisco Emerson Maximiano, sócio da Precisa Medicamentos

¬ē T√ļlio Silveira, representante da Precisa Medicamentos

Crise no Amazonas

¬ē Marcellus Campelo, ex-secret√°rio de Sa√ļde do Amazonas

¬ē Francisco Ferreira Filho, ex-coordenador do Comit√™ de Crise do Amazonas

Pessoas jurídicas

Quatro pessoas jurídicas são alvos de transferência de dados mais abrangentes:

¬ē Associa√ß√£o Dignidade Médica de Pernambuco (banc√°rio e fiscal)

¬ē Profissionais de Publicidade Reunidos (banc√°rio, fiscal, telefônico e telem√°tico)

¬ē Calya/Y2 Propaganda e Marketing (banc√°rio, fiscal, telefônico e telem√°tico)

¬ē Artplan Comunica√ß√£o (banc√°rio, fiscal e telem√°tico)

Fonte: Agência Brasil

Comunicar erro
GOVERNO DE ALAGOAS